5/28/2007

Bisos! Bisos! Bisos!

Escrevo esta homenagem porque quero e não porque “tenho que”. E homenagens são apenas para pessoas muito importantes, que marcam nossas vidas, que nos marcam. De maneira muito boa, é claro.
Não vou mentir. Esta deve ser a 4ª vez que tento escrever e não consigo. Não que eu não consiga escrever, o que eu não consigo é arrumar palavras que descrevam o que é exatamente ser um “Biso”. Porque melhor do que SER um Biso, é TER um Biso por perto.

Eu também não poderia escrever 2 homenagens diferentes, porque aí teria que escolher um Biso pra ser o primeiro, e além de essa escolha não me caber, não seria justa, porque Biso que é Biso anda sempre junto.

Por falar em andar junto... Isso é bem verdade. Biso que é Biso não deixa Biso se sentir só. Está sempre presente, virtualmente, emocionalmente ou moralmente falando.

Tem o Biso Maior, que é mais centrado, mais “na dele”, que se perde (e se encontra) em infinitas páginas de lingüística “não-sei-das-quantas”, que se complica e se simplifica em suas poesias e se revela nas fotografias, que também são retratos da simplicidade de sua alma.
Biso Maior gosta de onomatopéias: nhéc-nhéc e clicks africanos fazem parte de sua coleção. Gosta de ópera, de Tom e de Elis, de Manoel de Barros e seus versos medidos à cuspe a distância. Gosta de grama molhada e pés descalços, calça jeans e havaianas, de sentir cheiro de bolo. Mas quem é que não gosta dessas coisas?
O que eu sei é que Biso Maior gosta de uma maneira diferente, porque se emociona com a simplicidade de todas as coisas e conhece “os quatro elementos de tudo”. E se tem uma coisa que eu gosto no Biso Maior são suas sinestesias, teve uma vez que ele queria fotografar o cheiro da fumaça. Olha que coisa mais poética!!! E eu também gosto das poesias que Biso Maior escreve, gosto de quando seu eu lírico Catarina aparece e fiquei feliz em saber que Catarina fez amigos.
Biso Maior é de uma doçura sem fim, é uma pena que não gosta de doces (ou gosta? *risos*).

O Biso Menor é diferente, mas não menos Biso. Tem uma risada engraçada, uma coisa indescritível, mas que me faz rir toda vez. Tem um lance com a música que vou te contar... é hipnótico vê-la tocar! Biso Menor gosta de M&M e, infelizmente não os pode compartilhar. Mas, se fizermos uma carinha de pidão ela dá uma bolinha daquelas pra gente, mas só uma...
Esta espécie de Biso é simpatia pura: abraço apertado e tudo mais, chora com os amigos, toma as dores mesmo. É capaz de nos defender mesmo quando não estivermos 100% com a razão. Mas pra isso é preciso “conquista-la”.
Biso Menor é sensato em tudo o que faz. Parece saber das coisas, de todas elas. Tem sempre um bom conselho para dar e melhor ainda, está sempre disposta a escutar.
Gosto de trocar figurinhas musicais com Biso Menor, gosto de vê-la tocar. Gosto de ver e de ouvir. De ver porque Biso Menor é mais lindo quando toca e de ouvir porque Biso Menor “tem as manha total”, consegue até tocar um Si (bemol?) agudíssimo, que confiem em mim, é difícil pra daná...

É por isso e por outros “issos” aqui representados nas entrelinhas que eu amo essas 2 amigas, 2 irmãs. 2 amigas irmãs.
Em outras palavras, como Biso Menor certa vez escreveu: “Eu amo os Bisos =)”

4 comentários:

biso menor emocionada disse...

oh gente...
ohhhhhhhh gente.........
ooooooooooooooohhh meu Deeeeeeeeeus...

sem palavras...

preciso ir ali tomar uma água...
preciso me recompor...

tic tac tic tac...
voltei

pipolica... te amo tanto!!!!!!!!!!!!
continuo sem palavras!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sua irmã do coração

Pipa Cavalcanti disse...

Biso Menor também gosta de onopatopeias: tic tac tic tac está em sua coleção, rsrsrs

ôooo bisoiudinha... amo vc tbm...
fico feliz por vc ter gostado da homenagem!

Bruno Moraleida disse...

que boniiiiiito...

viva los bisos!

Ana Carolina disse...

Eu vou por a mão no rosto, fazer cara de menor/maior abandonada e chorar depois dessa.

Amo-te Pipolina!