11/28/2009

Sobre amor e inocência

Ela não sabia amar. Nunca soube. Mas é como se diz, todos somos inocentes até que se prove o contrário. Com o amor também é assim. Ninguém sabe amar até que se prove o contrário.

Como a inocência, só o amor é capaz de revelar a si mesmo. De negar-se. De possuir-se. O amor se alimenta de amor, se dissolve no amor, se contamina de amor. O amor é o que ele mesmo come.

O amor (e também a inocência) gosta de bons livros, bons filmes, de melodias bonitas. De páginas com palavras que provocam prazer. De um dia de chuva pra melancolia olhar pela janela. Vai ver que de tão inocente o amor também é melancólico.

Sim. A inocência , quando bela, é triste. O amor, quando grande, é triste. Porque há tristeza em tudo aquilo que é belo. E a saudade reside na beleza. E a tristeza é sempre saudade.

Tristeza é saudade de ser feliz.

Ela não sabia amar. Quase nunca soube. Mas assim como a inocência, ninguém sabe amar até que se prove o contrário.

Agora ela já sabe: boa coisa é ser inocente.


10/09/2009

Presságio

Descobri hoje que existe uma cor de esmalte chamada "Pipa".
Talvez esse seria o sinal de que eu deveria começar a pintar minhas unhas.

Quem sabe... ;)

10/02/2009

Versos da não falta

Não me falta amor
Não me falta ar
Não me falta sossego.
Onde está a poesia?

9/30/2009

Cisco chegou...



...aqui em casa ! Uma bolinha de pelo engraçadinha, sapeca e preguiçosa!

Bem vindo, Cisco!!!
Finalmente papai me deu um cachorrinho!!! ;)

Na foto: Eu com quase 24 anos e Cisco com 50 dias.

9/22/2009

Para entrar no clima


de amanhã, estampei o  "beijo"  na perna.
Uma experimentação maluca com tinta guache.
Aguardo vocês lá! Amanhã, 5a e 6a, às 21h no teatro
Professor Ney Soares, na rua Diamantina, 463.

Merda!!!!

9/18/2009

O beijo

O dia da estréia está quase aí. Frio na barriga e grandes espectativas.
Quem mora em BH vai poder conferir o mais novo trabalho da Cia Móvel de Teatro. "O beijo no asfalto", de Nelson Rodrigues. A direção é do premiado ator e diretor Luiz Arthur.
E o melhor, a entrada é franca! Mas tem que chegar com meia hora de antecedência para garantir uma senha de entrada.

Espero por vocês!




Elenco:

Ana Flávia Paes - SELMINHA
Erasto Emrich - AMADO RIBEIRO
Fernanda Mol - DÁLIA
Henrique Carvalho – ARANDIR
Lu Cafaggi - VIÚVA / DONA JUDITH
Paulo Novais - APRÍGIO
Pipa Cavalcanti - DONA MATILDE
Rômulo Amorim - CUNHA / PIMENTEL
Thiago Fernandes - O MORTO
Vinícius Alves - ARUBA / WERNECK
Criação/Confecção de cenário + Seleção de figurinos: Cia Móvel de Teatro do Uni-BH
Trilha sonora original + Piano ao vivo: Pipa Cavalcanti
Técnico Teatro Ney Soares: Marcelo Torres Lima
Produção Executiva: Raquel Jeber
Produção Cia Móvel: Leandro Cerrate
Realização: Coordenadoria de Cultura e Artes do Uni-BH
Apoio: Ânima Educação

9/13/2009

Ainda

Eu poderia ter tirado mais fotos. Sim, eu poderia. Poderia ter reclamado menos, me irritado com coisas maiores ao invés daquelas bobagens de sempre.

Poderia ter acordado mais tarde, ou mais cedo. Poderia ter ido à mais lugares. Poderia ter ido, inclusive, ao cinema, se não fosse minha implicância. Poderia ter comprado flores e chocolates, ter feito surpresas.
Poderia ter cantado mais musicas. Composto novas canções.
Poderia ter desligado o ventilador, deixar a água do banho mais fria. Usar menos perfume.
Poderia ter mais tempo, ter brincado mais e chorado menos.
Poderia ter todos os sonhos do mundo.

E ainda posso.

8/31/2009

Irritando a pipa #5


Eu estava deixando meu cabelo crescer. Por 2 motivos: porque sim e porque em setembro estréio uma nova peça e o cabelo um pouco maior ia ficar legal.

Mas o cabelo já estava sem corte, as pontas ressecadas, enfim... precisando dar um trato.

Fui ali ao salão querendo cortar as pontas. O danado do cabelereiro cagou cortou meu cabelo e falou “Cortei assimétrico pra você não ficar sempre com a mesma cara...É a ultima tendência”.

Assimétrico não, meu amigo! Cortou TORTO mesmo.TORTO! Um lado batendo no queixo. Outro no nariz! E tendência... vou te falar o que é tendência. Estou com a “Tendência” de raspar essa sua cabeleira do Zezé!

Pior de tudo é que eu tinha que ir numa colação de grau. Tudo bem. “Tô feia mas tô na moda”, pensei. Mas não tive condições emocionais de ficar feia, não. Os florais de Bach não fizeram efeito. Juro que tentei... mas fui ali no salão da Ivete, que salvou meu cabelinho.

Cabelinho mesmo. Literalmente....

O cabelão vai ficar pra outra vez. Tem nada não, nada que um gelzinho não resolva...

8/29/2009

Mulherzinha

Sou demasiadamente
pé-no-chão
para
montar
num
salto
alto
.

8/25/2009

Aurora

Antes de acordar,
antes mesmo de abrir os olhos
pensei nesse poema
e
em como escrevê-lo
                                   A poesia vem em mim
                                   ao raiar do dia.

Uma tarde econômica


foi o que eu tive hoje.
Com ajuda dos principais jornais do dia e da Bazinha (que, pasmem: depois de formar-se em Relações Internacionais, está formando em Economia), dei inicio a uma atividade da aula de Fundamentos da Econômia que irá durar todo o semestre.
O objeto é montar uma clipagem com reportagens que ilustrem determinados conceitos econômicos. Ok. Um saco. Mas aprender sofre "trade-offs" está sendo, digamos, um bom negócio para quem precisa fazer economia. No duplo sentido da palavra.
Foto: Pipa Cavalcanti

8/22/2009

Caos

O nome dele faz jus à sua personalidade. Esse é o "Caos", SheepDog Hiperativo da Laila. Eles vieram me visitar hoje e então, aproveitei para fazer umas fotos.
Foi uma oportunidade boa para ver como seria ter um cachorro aqui em casa. E eu ja sabia, ter um cachorro ia ser tudo de bom.
Para garantir que ele não fizesse xixi no meu tapete, a estratégia era passear com ele e deixa-lo fazer suas necessidades à vontade. Mas, quem é que não lembra da "TV Colosso"?!?! Na rua, todo mundo apontava e falava "Olha a Priscila!!!". Meu reflexo era olhar. E olhava, achando que era comigo. Acabei dando oi pra muitos desconhecidos.
Mas o Caos é um verdadeiro galã.

8/20/2009

3 coisas legais a meu respeito

Adoro surpresinhas do McLanche Feliz
Schwepps Citrus é a melhor invenção da Coca-Cola (depois dela mesma)
Tenho habilidades no preparo de churrascos.
Fotos: Pipa Cavalcanti

8/06/2009

Aventureira

  
A vida da gente está cheia de aventuras.
Antes eram os passeios de barco, acampamentos, pescarias, caminhadas na mata. Eram também as possibilidades de encontrar a onça durante uma voltinha de bicicleta, as responsabilidades do grêmio estudantil, as viagens de carro, viajar sozinha... escolher uma profissão, passar no vestibular...
Passado essa fase, hoje subo o morro de viatura policial.
Viver é uma aventura. E até que eu gosto.

6/18/2009

R&T Social


Não só porque responsabilidade social está na moda. Mas principalmente por ser um assunto sério.
Agora, quando aparecer no marcador esse selo, vocês, meus amigos e leitores, poderão conferir alguns trabalhos de gente que se importa com gente.

Foto: Pipa Cavalcanti

6/03/2009

Musica linda...



...que ganhei do Biso.

Como ja falei, ando sempre procurando delicadezas...
Adorei, Biso! =)

5/30/2009

Eu por aí

Caros leitores,
Se não me falha a memória, ainda não comentei de forma sucinta sobre meu trabalho. Pois é. Já a algum tempo trabalho como fotógrafa e colunista do caderno de responsabilidade social Eu Acredito!, do Hoje em Dia.
Trabalho numa empresa de comunicação chamada Política Pública Comunicação, a responsável por este caderno. E além de assinar a coluna "Lente Social", também respondo pela assessoria de imprensa do cantor e compositor e líder comunitário Cris do Morro. Sim, aquele do “Vozes do Morro”.
Estou muito feliz com o resultado do meu trabalho. Ah, e eu não poderia deixar de agradecer à Valéria Flores da PPC , por acreditar em mim.

Ps: Paaaaaaaaai, sou estágiária nota 10, hein?! Me dá um cachorrinho?! heheh =)


 

5/20/2009

Pai, me dá um cachorrinho? #2

 
Estou lançando esta campanha aqui no R&T.
Como o leitor ja deve ter lido no post anterior, estou querendo um cachorrinho.
Então vamos lá, se você, assim como eu, acha que eu mereço um cãozinho, deixe aqui seu recadinho. 
Por que a pipa merece um cachorrinho? 

5/19/2009

Pai, me dá um cachorrinho?

Um peludinho que eu vi no pet shop hoje. Ele é preto e branco e torce pro galo. Ainda é pequeno, mas não vai crescer muito. Até a mamãe viu e achou bonitinho e falou que eu realmente mereço (mas acho q ela estava sendo irônica).
A mamãe não gosta de cachorro. Mas eu gosto. E você também. E eu prometo que cuido dele, e coloco ele pra dormir aos meus pés, porque agora ta frio e ele não vai poder ficar na varandinha.
Me dá um cachorrinho pai?! Eu levo ele pra passear e aproveito e faço caminhada. E quando eu viajar ele pode ir pra um hotel de cachorro, ou então pra casa da vó. Sabia que tem hotel pra cachorro? Tem até hotel pra planta... Aí você pode me dizer que eu já tenho uma planta e que pode me dar um peixe. Mas pai, não tem hotel pra peixe não... E peixe é frio. Cachorrinho é quentinho e lambe a gente, brinca com a gente, faz companhia. Faz cocô e xixi, eu sei. Mas eu ensino ele a fazer no jornal, num cantinho só. E limpo tudo. Todo dia.
E se ele passar mal, tem 2 pet shops aqui pertinho de casa. Já até olhei. Outro dia fiquei sabendo que tem até ambulância pra cachorrinho.
Me dá um cachorrinho? Peludinho, pequeno ou médio.
Mas pai, eu não gosto de poodle não, ta? Poodle é cachorro de madame. E eu não sou madame.
Me dá um cachorrinho paaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai....

5/13/2009

Dias assim

é o que eu mais preciso no momento. Deitar na grama, ter uma flor como companhia e contar os desenhos nas nuvens.

Fotos: Pipa Cavalcanti

4/26/2009

Onde eu moro


Têm alguns poucos anos que eu moro onde eu moro. Montamos, eu e meus pais, um aconchego
básico. A cozinha foi o primeiro lugar da casa a ser montado por completo. Geladeira, fogão, microondas, uma mesinha com 4 cadeiras e até uma sanduicheira que costumo usar como grill. Depois o escritório com uma escrivaninha que veio desde quando morava numa kitinet ali na Rio Grande do Norte.
No nosso projeto para o escritório fizemos questão de incluir um sofazinho. Escolhemos um bem simpático, de 2 lugares, que abre nas laterais e vira uma cama. Nos primeiros meses que seguiram logo após a mudança,era nesse sofá que eu dormia.
Compramos uma televisão também. E eu me divertia nos espaços entre a geladeira o sofá e a televisão. A casa vazia era grande demais pra mim que pensava: "Oba, mais espaço para minhas bagunças!!!"
Nesta época a sala era completamente vazia e, como o numero de visita crescia, resolvi colocar o sofá do escritório, que ficava no quarto junto com a televisão, na sala. Logo compramos minha cama e com mais um tempo montamos meu quarto.
Ainda não tenho nenhum quadro pra enfeitar, mas improvisei umas molduras e colei 3 fotos na parede da sala. Na varandinha tem um vaso carregadinho de flor e hoje, eu minha mae e minha tia, que é decoradora, tiramos algumas medidas, fizemos orçamentos e...
...estamos fechando o projeto da sala de visitas (que também é sala de jantar e de televisão).
Em breve, amigos, teremos a festa do sofá aqui em casa hein?!
Na foto: Silvana, Pipa e Regina no planejamento da sala
fotos de: Pipa Cavalcanti

4/21/2009

Trovoada #13


 2009 é o ano internacional da astronomia. Comemora-se 4 séculos das primeiras observações telescópicas feitas por Galileu. Segundo a União Astronômica Internacional, um dos objetivos das atividades comemorativas é incentivar o estudo sobre o universo e melhorar a inclusão social na ciência.
Nem se eu tivesse 6 meses de treinamento na NASA, soubesse o básico do básico de Russo e 3 milhões de dólares para passar 10 dias em um ônibus espacial eu poderia passear pelo espaço. Sabem por quê? Por que me faltam 4 cm. A altura mínima permitida para turistar no espaço, é 1,60m. 
Tô vendo a inclusão social na ciência....

4/15/2009

Os poema da gente #2

Tem gente que faz poema
pra gente ficar feliz.
Eu faço poema
só porque eu quis.

Se quem tais versos
tiver lido
e esquecido de algum problema
é porque já aprendeu
que os versos dos poema
espantam toda dor.
Só é triste a poesia
que sofre de amor.

Tem gente que faz poema.
Tem gente que faz problema.
Tem gente que faz os dois.

Bom mesmo é brincar de ser poeta
Com esses versos sem reta
De poesia feijão com arroz.

Os poema da gente

Tem gente que pensa
que um poema
é um problema.

Discordo e tenho dito!

Ema, ema, ema
cada um com seus
poema.

Candy eyes

Abro e fecho janelas
tentando por elas
ver-te
com olhos de quem,
em pleno flerte,
roubaria de ti um beijo
no desejo
de te saber.

Hora abro janelas.
Hora fecho todas elas.

Na ponta do dedo
teus olhos.
Antes não fosse
teu olhar de doce
a me olhar.
Antes não fosse alma.
Antes não fosse dor.
Antes não fosse janela
pra ver passar por ela
tamanho amor.

Antes fossem portas - teus, os meus olhos
abertos.
Escancarados.

Antes não fosse
teu olhar de doce
a me olhar.
Antes fossem portas
abertas
pro amor entrar.

Hora abro janelas...
Ora, abro todas elas!

4/13/2009

Moletom

O inverno ainda não chegou
E meu coração treme de frio
Aquele moletom vermelho
Sangra toda saudade.

Sua lembrança
Faz verão em mim.

4/12/2009

O primeiro beijo

Era um beijo que estava prometendo acontecer. Um beijo congelado no tempo. Um beijo que aguardava o momento certeiro. Olhos fechados e cabeças voltadas uma para outra. Entre elas o espaço de um tudo. Um universo prestes a expandir-se.

E num estalo, numa fração de um semi tempo qualquer, o beijo acontecia. Os corpos se encontravam na certeza de que além de bom era certo. Boca na boca, corações compassados e o mundo lá fora, parado, contemplando o encontro que não teve nenhum atraso. O tempo era de uma sincronia perfeita.

Para os dois não havia tempo ruim. Os olhos permaneciam fechados, como se ambos confiassem na bondade inexistente no mundo. O mundo era amor. E acreditavam, de olhos fechados ou mesmo quando os abriam, que foram feitos para o amor. Acreditavam na possibilidade de um amor novo. De um amor que cura e completa.

Se beijaram, enfim. Os corações pararam, mas continuaram vivos.

Foto: Pipa Cavalcanti

3/30/2009

Give Bisos a plataform

Pipa e Bisos sempre se divertem.

Pipa e Biso, Maior, ou Menor, quase sempre acertam o tom.

Pipa e Bisos sempre comemoram.

video

E foi assim que comemoramos o seu aniversário, Biso. Tocando chorinho, mas rindo bastante.

So give us a plataform!

=)

3/05/2009

Ventilador


Ligo o ventilador na velocidade 3. Abro as janelas e as portas. Espero pela circulação de uma brisa gostosa que costuma atingir o nono andar. Nada. O calor chegou. Trouxe um mau humor, uma gripe, uma febre latente, algumas alergias e irritancias.
O verão existe para que eu sinta saudade do inverno. No inverno eu não tenho saudade do verão. No verão até a preguiça fica ruim. As musicas não soam tão clássicas. O charme, o encanto, o olhar misterioso se perdem. No verão as coisas ficam muito mais à mostra. Não há mistério.
À noite houve uma ameaça de chuva. O céu carregado, raios, trovões, vento forte. Corri para fechar as janelas (mas o que eu queria mesmo era que molhasse tudo!), mas não choveu. Correndo, fui logo abri-las novamente.
O Sol, o efeito estufa, a inversão térmica poderiam tanto dar uma trégua. Calor é bom no coração. E lá não precisa de sol pra esquentar.

2/20/2009

Tu e Eu

Ó imensurável Eu que tanto queres! Esse Eu sem dono que te encantas. Esse Eu que já não é somente o teu e que não é Eu. Aquele Eu que há muito foge de Tu que sabes de todas as dores do mundo. Deste mundo de umbigos.
Ó tão complexa pessoa que passa por Eu despercebido! Não vês por ventura a dúvida do ser? Tu que és tão Eu... Eu que sou tão Tu. Quase sempre tão nós. Sabes Tu as dores de teu Eu? Segredos guardados, amarrados, engolidos, sofridos e aceitos. Aceitaste Tu então as fraquezas de Eu?
Tu que te conheces, que sonhas todos os sonhos do mundo, que carrega teu umbigo, não cansas, em algum momento, de seres tão só? Ó conhecimento ingrato! Conhecimento vão! Pois Tu que conheces a ti mesmo não conhecestes Eu. Pobre Eu que não conheces Tu.
Ó incompletude pagã que não se satisfaz! Satisfaria Tu? E Eu? Servir-te-ia Eu?
Ó incompletude divina que a Eu tanto inspira! Faça-te forte! Mais incompleta ainda ao ponto de querer Tu usar Eu. Usar-te-ia incompletude, Eu por amor?
Ó tão complexo Eu que tanto queres! Esse Eu de vontades, de desejos passageiros e vastas paixões. Esse Eu de música, poesia e máscaras que te encantas... Cantarias Tu uma canção? Far-te-ia versos? Disfarçaria Tu a face?
Percebes que Eu à Tu não pertence. Percebes que Tu não queres tanto Eu assim. Tu que és forte, de fala prepotente, conhecedor das eloqüências não poderias querer Eu. Eu que sounsimples, de fala rastejante e um tanto egoísta. Eu não quis saber de Tu.Não caberias Tu em Eu.
O que te resta? O que te importa se Tu já não olhas mais para Eu?
E Eu?
Foste embora, ó Eu desmerecido - pois Tu sabes quem és, Tu reconheces teu lugar- voltaste para casa, recitastes teu pronome sempre convicto de tua voz. E ainda dizes, ó Eu, que um dia as primeiras pessoas serão as ultimas... As ultimas.

1/31/2009

Vinte e Três


Eu não tenho idade
não tenho nome
sem vaidade
Sem fome.
Eu não acredito
não sei
não repito
dancei.
Danço mal
Danço como ninguém
Sou fatal
Mas sou do bem
Sou leve
Devagar
Sou breve
Mas posso ficar
Sou de vento
Sou de cor
Um momento
Por favor.
Sou alma
Desvirada
Pelo avesso
Sou menina
Desde sempre
Do começo.
Sou de ferro
E de pó
Sou poeira
Sou um nó.
Sou de brisa
Sou de morte
Sou um vento
Muito forte.
O sol
Lá bem longe
Si eu puder chegar
Do mundo
Faço morada
Remando por todo mar.
Mas eu não tenho idade
E posso ser breve
vaidade?
Sou pluma
De tão leve.

Gogó

A poesia me está em falta
Por isso escrevo
Tal coisa
Sem pé
Nem cabeça.
E ao meio termo
dou o nome de
pescoço.

1/03/2009

post secret #5

Foto e texto de Pipa Cavalcanti

1/02/2009

Post secret #4

Foto e texto de Pipa Cavalcanti.