11/30/2008

Piano



Como se faz
Canção em notas
De cor
Espirais
Semitonados
Em dor?
Como toca tais notas
Em meu peito
Notas que se abrem
Em pranto?
Esplendor?
Como fazeis compasso
Do que eu faço
Em pensamento?
Serão tais notas
Tão sublime alimento?
Ai de minha alma
Que não se acalma
E vive de dor
Ai de minha alma
Que enlouquece
Para morrer de amor.
Ai que meu choro
É canto
E, no entanto
Não pode ser
Que de tão sublime o som
Fez-me querer viver.


(Ao som de Heloísa, de Chiquinha Gonzaga)

4 comentários:

Helen Vilela disse...

hum...

por questões meramente pessoais, desse eu não gostei não tá?!

beijo pipoca

Bazinha disse...

e viver, aqui, é amar? né?
=)

Pipa Cavalcanti disse...

é!
Ai ai....(suspiros)

garotabossanova disse...

A música tem isso de maravilhoso e gratificante: ela transcende, ela transfere ela soma e multiplica.Bendita seja a música e o seu poder de cura! Beijo,Manú.