10/07/2006

Quase

Meu bem,
o quase está acabando comigo,
porque o quase não é muito
mas também não é pouco,
nem longe, nem perto.
O quase é apenas o quase:
um ponto de interrogação flutuando no ar,
no espaço entre nossas cabeças
tão pensantes
no quase que estamos sendo.

Sim, meu bem,
o quase é cruel.
Mais cruel do que a culpa que sinto,
mais cruel do que essa coisa
de me sentir culpada
ou quase culpada
essa coisa de quase não dormir
de quase não chorar
de quase...
quase sei lá,
quase tudo

Então, meu bem,
se não fosse a chuva que
quase cai,
se não fosse a coragem que
quase tenho
e se não estivesse
quase pela metade
te daria esses versos.
Sim, meu bem,
se não fosse
o
quase.

5 comentários:

Cristina Cury disse...

É, o quase mata qualquer um hihihi
Muito bem descrito no verso, gostei!

Anônimo disse...

Pipa,se não fosse esse quase fim de tarde,essa quase coragem que eu tenho,essa quase preguiça que não me deixa sair da cama e, sobretudo, essa quase difícil prova de política, meu dia estaria quase perfeito.

Um beijo e, novamente, parabéns!

Carol Vil disse...

Nossa! Eu não tinha visto seu blog e acabei de publicar um post sobre o quase! JURO QUE NÃO TINHA PASSADO AQUI ANTES!!

kkk

fabao disse...

é um quase de tirar o folego. Muito bem escrito... parabéns. Surpreendente!

helen biso disse...

nuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu tudo de bom essa coisa do quase que ce escreveu =)
uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuu