11/15/2006

Meu programa de gorda



Quinze de Novembro, feriado de alguma coisa que esqueci como chama. Pelo menos desta vez não é dia de algum santo. Nada contra santos, mas os feriados costumam levar seus nomes.

Quinze de novembro, quarta-feira. Os feriados no meio da semana são ótimos para quebrar o rítmo de qualquer um.

E hoje eu liguei a TV querendo ver Fantástico, e a quinta feira de amanhã terá sabor de segunda. E ainda tem a Sexta feira com seus tons friorentos...

Quinze de novembro foi a data em que encontrei a minha face gorda,aquela que havia sumido por algum tempo (porque o leitor ja deve saber que tenho "corpo de magra e alma de gorda").

Quinze de novembro, quarta-feira com sabor de coca-cola, pipoca e brigadeiro. E uns filminhos para descontrair. Filmes de amor, claro. Porque se eu como feito gorda, preciso chorar como tal.

A propósito: as gordas choram lindamente.

5 comentários:

Anônimo disse...

Talvez seja apenas impressão, mas me parece que você tinha companhia para essa tarde de filmes de amor. Ou será que as duas colheres eram pra "gorda" e a "magra"?

Pipa Cavalcanti disse...

uma colher era pra colocar na boca a outra era pra servir hhahhaha

Cristina disse...

Amiga, de onde vc tirou que vc tem alma de gordo?
E como sabe que os gordos choram lindamente? Já viu algum chorando?
Só vc mesma.
Quanto aos feriados, são um problema, pois vamos ao encontro dos prazeres, de todas as espécies, rsrsrsrs

Anônimo disse...

Leandro disse...
Não sei porque, mas concordo com a Cristina (rss...). E gordo deve ser bom, pois está sempre alegre, vc já reparou? E como será uma pessoa magra com alma gorda? Será que pesa muito carregar essa alma? Bjs. Pipa!

fabao disse...

gordinhaaaaaaaaaa rsrsrs don´t cry rs besos